O beijo



beijaram-se ternamente
para sentirem

adivinhando que alguma coisa de grave
ia acontecer



olhou-a, satisfeito

como se isso representasse uma prova de boa conduta

enlaçou-a em seus braços

procurou alguma coisa que a memória tivesse perdido

e depois com uma voz um pouco diferente, 

mas séria

a chamou de anjo

e a beijou...






embriagados de desejo

os olhos vermelhos

despejavam o vinho na garganta

deixavam em liberdade a besta humana

apertando contra si a mulher de faces vermelhas

as mãos deslizando

em suas pernas....

a beijou com ardor





Se fartaram de amor

se olharam no fundo dos olhos

presos duma emoção confusa 

tão forte que tinham vontade de gritar

conservou-a nos braços



as mãos abertas nas suas costas 

e agora a olha-la pedia abra os olhos

e então pegando-a pelo pescoço

pôs se a beijá-la

a se deliciar 

a se lambuzar 

não se movendo mais 

com os olhos um no outro

o barulho da piscina

de passos no corredor

da tv ligada

marcavam compasso no suspiro fundo

morrendo no desejo ardente de um beijo




Mlailin


Comentários

ROSANE SILVEIRA disse…
lindo de viver esse poema Parabens Marcia
beijos na alma
Anônimo disse…
Nos fazlembrar os primeiros momentos de amor!

Postagens mais visitadas deste blog

Resumo do filme - "Bicho de sete cabeças"

skinheads