Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Mundo submerso - Luís Martins

Imagem
Gosto de comprar livros nos sebos
Livros vendidos, desfeitos
transferidos de suas bibliotecas
de seus lares
para sabe-se lá Deus para onde
Fico naquele momento literalmente pendurada nas estantes
Passando pela auto ajuda - o primeiro corredor
leio um por um, como toda viciada que se preze
Penso: Quantos livros inúteis
De uma época otimista e esperançosa em curar a sociedade humana
Desaguo na filosofia e olho, olho e olho em total crise de saturação
Pergunto: Onde estão os contos?
Mandam-me subir um andar
Enquanto subo pergunto aos meus botões onde esta o jovem e o seu violino? Foi mandado embora? Mas como? Com que ordem?
No primeiro andar encontro muito autor brasileiro
Alguns até mesmo morando aqui no facebook.
Na indecisão de minha mãe mandou eu escolher este daqui, levo um a esmo e foi o mais acertado
No trem surpresa com o que encontrei, programava ...


em casa procurar no google para transcrever aqui,
No famigerado google só encontrei partes do texto
Ninguém teve coragem de digita-lo até o fim. Sobro…

1001 - Noites no facebook

Imagem
Djanira Pio,

Você esta no face
não somos amigas
e isso não importa...

Já ia dormir quando passando pela estante peguei dois livros de contos
e me surpreendi com um que encontrei:
seu
De nome Amelinha
me apaixonei
então liguei o computador e estou aqui a te escrever
que nem tudo se foi
a história, o tempo a vida e a dona das histórias ....


Emoticon heartLai 

Amelinha
Apesar do nome, existia. Feliz, menina de quinze anos, fazia um pouco de tudo... Cantava para ouvir o som de suas cordas vocais. Pintava com lápis, giz, aquarela. Lia. E nem sabia de sua versalidade
Casaram- na com um fazendeiro, quando fazendeiros eram bom negócio.
Amelinha continuou feliz, amou os bichos da casa, colocou toalhinhas bordadas sobre tudo. Plantas. Quitutes. Não havia DVD, mas não fazia falta. Ela cantava tudo. Músicas prontas e inventadas. Treinava e gostava.
Uma tarde o fazendeiro chegou e a ouviu cantando. Esperou um tempo de tão lindo que era, entrou e lhe deu uma surra.
- Por quê? - ela quis saber - teria o cozido ficado…

Maioridade Penal

Imagem
                    Foto: Menina chora durante passeata na Avenida Paulista, em São Paulo. A passeata ocorreu após a morte do estudante Victor Deepmann.

A maioridade penal pelo mundo

Muitos países tratam como criminosos comuns adolescentes que cometem delitos

Estados Unidos (Oklahoma): 7 anos Em muitos estados, não há lei específica sobre idade mínima para a responsabilização penal. Até 2005, a pena de morte podia ser aplicada também aos menores de 18 anos. Mas a Suprema Corte derrubou a medida

Irlanda: 10 anos
Vale para casos de crimes graves. Acima dos 12 anos, os adolescentes podem ser penalmente acusados por qualquer delito. Até 2006, o mínimo legal era de 7 anos

Japão: 14 anos
O Código Penal está em vigor há 113 anos. Mas o rigor com jovens infratores foi elevado depois de crimes bárbaros praticados por adolescentes

Suécia: 15 anos
A regra vale desde 1902. A partir desta idade, os adolescentes podem ser presos - embora o estado priorize medidas de reinserção social

Argentina: 16 anos
Até 198…

O crime de Iepê - Paulo Seródio - acusado de assassinar idosa em Iepê com 18 facadas...

Imagem
A aposentada Doralice dos Reis Silva, 65 anos, 
foi assassinada na noite de desta terça-feira (9) com 18 facadas, no município de Iepê. 
O crime ocorreu por volta das 21h no salão de festas de uma chácara pertencente à família.
A maioria dos golpes, de acordo com a polícia, foi concentrada no tórax da vítima. 
Não havia festa naquela noite e a aposentada estava sozinha no salão. 
O corpo foi encontrado pela nora da vítima, que acionou a Polícia Militar....




Um crime acontecido em 2013. 
Eu jamais saberia sobre ele se hoje tivesse ficado em casa com minha honoravel bunda nessa cadeira ou meu corpo cansado estirado na cama as voltas com livros e escritos.
 Não teria estado agora a pensar e durante todo o dia tão chocada... 
Por que raios fui me meter nisso... 




Penso enquanto lembro da jovem nervosa que se aproximou de mim estirada naquele confortável e antigo sofá existente nos corredores do Tribunal da Justiça lá no centro de São Paulo. Eu de um lado e Ludi de outro a conversar banalidades... E a…