Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

Um dia...

Imagem
Um dia...

Um dia aprenderemos
a amar

Por enquanto vamos ficando no:
Um dia EU amarei
Um dia TU amarás
Um dia NÒS amaremos
Um dia VÒS amareis
Um dia ELES amarão

Mlailin










Um dia te direi o que fazer com suas milhas...

Imagem
Um dia direi o que fazer com suas milhas...

Agora me restabeleço
Como uma paciente depois da cirurgia 
Na hora foi estranho, nos primeiros dias tb, 
mas agora as coisas estão se encaixando, 
e quando sai agora de onde irei retornar para pegar o ônibus para não mais voltar para esse lugar, olhei no céu e vi uma lua tão linda...
A minha lua preferida, aquela que parece com uma linha e isso me deu uma paz, não digo que foi grande pq não existe mais paz de bom tamanho
mas existe uma certa resignação
diante de coisas que não se pode mudar
e quer saber uma coisa, meu coração nem doeu
e isso foi de bom tamanho
Dizem que ele não tocou minha alma
ainda bem que não
Bastava o coração para ter me matado
Não sei ser alma sem meu coração

Mlailin











"Em Juazeiro do Norte as coisas são assim..."

Imagem
Em Juazeiro do Norte as coisas acontecem assim...
Para Mano Melo
Por ter me dado Mimoso (Que Deus o tenha)
Noite quente, noite estrelada
Sentados na calçada em cadeiras e outros no chão, conversam:
"Olha lá a Socorro, parece que não tem o que fazer de instante a instante sai para olhar se tem alguma piranha atrás do marido dela"
"Parece que Do Carmo só tem aquela roupa, todo dia usa a mesma"
"Você viu o seu Richarcleiton ganha tão bem e não tem casa pra morar e roupas boas, deve estar saindo com as kengas... "
E como ainda há tanta coisa para ser dito contam devagar e se avexam da minha ignorância, enquanto me explicam que o burro é filho do cavalo com jumenta.
As paredes em Juazeiro são para duas casas, assim dá oportunidade do vizinho colocar o copo no ouvido e escutar o que se passa na casa do vizinho.
Ainda se usa o termo: Manda o moleco lá. Mandando o moleco lá não se gasta os créditos do celular. As pessoas se vestem de preto no dia 20 por causa do Padim…

Camille

Imagem
Estava silenciosa
me aproximei dela Estava linda com seu vestido cor de rosa rodado Tinha os olhos assustados Precisava furar o bloqueio então perguntei: - É sua avó? - Não é minha bisavó - Jovem, nem parece. Você mora com ela? - Moro - E sua mãe? - Minha mãe mora em outro bairro - Você gostaria de morar com ela? - Claro mãe é mãe. Eu moro com minha bisavó desde o dia em que eu nasci. Minha mãe já tentou me levar, mas minha bisavó foi na justiça. Ela disse que eu sou o passe de transporte dela. - Quantos anos você tem? - Nasci em 29 de março. Vou fazer 10 anos - Você gosta de estudar? - Gosto. A minha professora de arte é muito boazinha Ela me deu de presente uma caixa de lápis coloridos e eu pintei uma paisagem muito linda e dei para ela... (Sua voz foi cortada pela voz da bisa que se encontrava longe em outro extremo) - Vem Camille. Vem me ajudar a atravessar a rua E concluiu em tom de grande autoridade o que me fez lembrar do meu pai e sua grande autoridade e entender os olhos assustados de Camille n…

Onde estão as crianças?

Imagem
Encostada na janela do oitavo andar
olhou para a piscina
para o play groud
e indagou
Onde estão as crianças

Andou pelas ruas
colocou o ouvido
na porta da casa alheia
Olhou cada canto da rua
cada banco da praça
Não conseguia encontrar
a explicação do por que
do silencio
de modo tão grotesco

Onde estão as crianças?

O sorriso
A timidez
As perguntas
As brincadeiras
O abraço apertado
O beijo carinhoso

Poderiam estar cantando
em algum lugar
Meu lanchinho, meu lanchinho...
Parecia um filme mudo
preto e branco
A vizinhança estava morta

Onde estão as crianças?

Naquela noite
ela fez
uma viagem muito curta
Onde a vendedora
explicava a uma turista
o valor da bolsa de capim dourado
Que tédio!

Onde estão as crianças?

Então as luzes se apagaram
desceu as escadas
atravessou a rua
Havia outros turistas
olhando para o mar
fez uma pergunta
ao morador local
Onde estão as crianças

Um francês perguntou
ao guarda em um português truncado
Onde ficaca...
Pensou ouvir
Onde estão as crianças?

A unica luz vinha …

Eloá, dorme em paz

Imagem
Eloá, dorme em paz

Sou uma menina e vejo todo o tempo
A forma como o Senhor
Deve ver esse imenso universo
Que se mostra diante dos meus olhos

As vezes
As vezes eu olho
para o horizonte e tenho a estranha sensação
De que o Senhor é cheio
de segredos
Segredos sobre toda a terra
Pensamentos mais altos do que o meu

Tenho orgulho de você
Capaz de ver onde cada estrela esta indo
e chama a cada uma pelo seu nome

Meus pés são marfim e azuis

Os seres humanos passam por mim,
alguns mais lentos
outros mais apressados,
exaustos.
Também param
conversam e sorriem
ficam calmos,
confiantes e belos
Compartilham a tranquilidade do mar.

Essa terra é um mosaico de pessoas adormecidas
aconchegados uns aos outros
E quanto a mim
não se preocupem
Estou em paz

Mlailin

Caminho do mar

Imagem
Fico longo tempo ali                                                                      olhando ninguém


Ninguém é um pescador                                                                          longe de mim


 Apos um longo tempo silencioso Afasto e sigo                                                                   em diferente direção
norte sul leste oeste                                                                      Ai vem a onda
                                                             Dizendo: Que coisa tola


                                                            Ai vem a onda                                                               tropeçando na rocha

Memorizo o caminho os coqueiros as flores e por último o mar
Mlailin
















É isso que sou: solidão

Imagem
Há tamanha solidão em mim
Que eu posso vê-la no movimento
Lento do oceano

Escuto o exílio
A derrota
A traição
E esse homem
Outros olhos
Outros cabelos
Outros pés
Outros dedos
Penso na minha vida
E comparo a outras vidas
Logo mais você irá se queixar
E se lamentar em seus poemas
Sobre como eu sou
Irá dizer também
Sobre seu pouco caso
Para comigo?
Sobre sua corrida maluca para o passado?
Deito-me na areia
E depois caminho ao redor do mar
Uma hora depois
Começo a me sentir melhor
Deixo que ele
Desmanche os meus cabelos
Enquanto digo “sim”
Nossos sonhos de união
Estão ali:
“Ela levou a furadeira?” Perguntei
“Sim, levou” – Respondeu
Limpo o banheiro
Varro o chão
E às vezes faço uma comida
Um pouco mais saudável
Há – ele me disse segurando o copo
Com suco de uva
Este é o melhor de todos
O oceano espuma Mlailin 



Fruto de uma rapidinha

Imagem
Foi uma rapidinha no pensamento lentamente entre o movimento do vento
bestamente
num compasso contínuo
enlouquecidamente
segurando a maçaneta
Por amor, amar, amantes...
Seguimos
Rapidamente
adoecendo gravemente
Nesse sentimento
de contentamento
se arriscando tanto
se amando... se amando... se amando...
  Mlailin



Gabriela, sou da PAZ!

Imagem

Cumplicidade, vida e amizade na rede social

Imagem
Não minta para mim, eu sei perfeitamente que você esteve aqui! Porque eu estava acordada. Havia acabado de ser chamada pelo M16 para postar algo sobre um grande escândalo envolvendo a CNJ e os bandidos atrás da toga, coisa suja até a lua. Eu sei perfeitamente bem que você me viu, mas fez que não, porque você estava interessado em outras coisas, como por exemplo: abrir uma gaiola e soltar milhares de pererecas no quarto da MA. É tudo verdade. Tanto que Mano Melo também estava na página, mas ao contrário da minha opinião, como um doce que é, achou tudo lindo, e foi curtindo assim como faria sininho e seu pó de pirlim pim pim. Escrevia em tudo: ótimo, maravilhoso, divino, bis e etc...
Bem que eu tentei falar com você, mas você não me ouvia. Quando eu estava em uma postagem você já estava em outra. Eu te seguia em cada escrita, mas foi tudo inútil, tentei te acordar sutilmente, com um pouco de medo, porque ouvi dizer que não devemos acordar quem anda dormindo. E depois eu não achava que ti…

Justiça

Imagem
 Fome
Há uma fome e sede,
que nos levará à felicidade.
Há uma fome e sede:
de justiça.

Mlailin