Translate

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

"Em Juazeiro do Norte as coisas são assim..."



Em Juazeiro do Norte as coisas acontecem assim...

Para Mano Melo
Por ter me dado Mimoso (Que Deus o tenha)

Noite quente, noite estrelada
Sentados na calçada em cadeiras e outros no chão, conversam:
"Olha lá a Socorro, parece que não tem o que fazer de instante a instante sai para olhar se tem alguma piranha atrás do marido dela"
"Parece que Do Carmo só tem aquela roupa, todo dia usa a mesma"
"Você viu o seu Richarcleiton ganha tão bem e não tem casa pra morar e roupas boas, deve estar saindo com as kengas... "

E como ainda há tanta coisa para ser dito contam devagar e se avexam da minha ignorância, enquanto me explicam que o burro é filho do cavalo com jumenta.

As paredes em Juazeiro são para duas casas, assim dá oportunidade do vizinho colocar o copo no ouvido e escutar o que se passa na casa do vizinho.

Ainda se usa o termo: Manda o moleco lá. Mandando o moleco lá não se gasta os créditos do celular.
As pessoas se vestem de preto no dia 20 por causa do Padim Cicero. Ele morreu dia 20, e as pessoas ficam de luto nesse dia. O mês não importa.

Os homens não tem outra necessidade a não ser que são homens e assim uma grande autoridade.
Ainda se vende espetinho de carne e de ovo de casa em casa.

As pessoas ainda vão dormir as 7hs da noite e o galo ainda canta na madrugada.
As pessoas ainda andam de pau de arara e o celular no bolso. Quando vira um morre gente adoidado.

O povo se cumprimenta com compadre e comadre
Pode-se dizer que são discretos. Uma vez o compadre foi cumprimentar a comadre e ela estava com a saia enganchada no quadril e ficou com a bunda de fora. O compadre com vergonha de dizer a ela, cantou:
"Comadre, comadre
Teu cú esta de fora"
Ela respondeu:
"Compadre, compadre
eu dei fé agora"
Coisas assim acontecem em Juazeiro
Mlailin





Nenhum comentário: