Postagens

Perversidade

Imagem
"Perversidade"
"Estávamos pobres e pobres não tem atrativos" - li isso agora no livro A disciplina do amor da Lygia Fagundes Telles. Fiquei pensando nisso concordando com sua observação, lembrando dos que pensam assim e agem de acordo rejeitando-os por falta de atrativos. Lembrei também de duas parentas que tenho que se arreganham toda quando veem um rico (me causando repugnância) Lembrei do conselho bem fresco e oportuno em minha mente: "Se fizerem distinções de classes, serão consideradas como pessoas perversas" Tenho uma noção terrível sobre perversidade. Na família como já disse; por morar em um país perverso; pela leitura; nos filmes; no ar que envolve a humanidade e pelos caminhos que andei. Mesmo assim fui buscar no pai dos burros (o google) seu significado. Diz ele: o que tem tendência a praticar crueldade.
Fiquei juntando as peças da pesquisa: perverso é diferente de ser mau. Mau ainda existe critérios em que se ancorar como a consciência. Quem é p…

Birds - ave

Imagem
Sou pássaro Gosto muito dessa árvore. Uma seringueira. De todas é a minha preferida pela sua monstruosidade é suas raízes. Ela tem um nome mas eu esqueci e agora estou com preguiça de procurar no pai dos burros. Gostava de ser como ela, com suas raízes fortes e profundas, mas não tem jeito; sou pássaro. Foi isso que eu respondi para uma mulher que disse que eu tinha que criar raízes. Não satisfeita com minha resposta tentou dar um tiro de misericórdia perguntando: Quem cuidaria de mim na velhice. Nem liguei. Alguém ai já viu um pássaro idoso mendigando cuidados? Nem eu. Ele simplesmente escolhe um canto se encolhe e adeus. Vai voar em outra freguesia. Se eu fosse árvore até que bem seria, mas sou pássaro. E coisa terrível é aprisionar um pássaro. Não queiram nunca ser, continuem sendo árvores.



Estação Arts et Métiers (Linha 11) - A plus

Imagem
A plus (Tchau)
Viaje sem gritos e sem sujeiras. “Não compre!” 90% dos passageiros entrevistados reclamam do comércio ambulante. “Não compre” Sem ambulantes a viagem será bem melhor. “Não compre!”
Não incentive o comércio ilegal. “Não compre!” Se você não comprar o comércio vai acabar. “Não compre!”
Cada um tenta fugir como pode. Eu com o livro Linhas tortas de Graciliano Ramos, minha vizinha de banco digitando no seu tele móvel e na minha frente duas mulheres conversam. São palavras desconexas com gírias em excesso.
Nesse domingo pé de cachimbo acordei cedo e caminhei para satisfazer meu desejo que nasceu ontem a tarde, de supetão, como um aborto. Vou para reviver um tempo que passou, como um filme já visto. Quero ver se os personagens ainda são os mesmos. Eu continuo a mesma, quer dizer perdi muita coisa ficou uma relação infinita, melhor nem falar. Motivação é uma. Antes era motivada como uma cabrita. Hoje sou empurrada como uma mula. Tipo: Vai, anda, só mais uma vez, amanhã pode s…

Os gatos e a maldade humana

Imagem
Pedrita e seus filhos

Nunca tive gatos. Apareceram em minha vida depois que uma inquilina foi embora. Juntamente com um monte de lixo que ela deixou ficou uma gata. Tinha o nome de Pedrita. Acabei dando a ela o nome de Pedrita Aparecida Grace Kelly. Para não perder o costume brasileiro de americanizar o nome brasileiro. No meu caso por achar engraçado. Nessa foto ela está gravida....
Pedrita como toda gata-cabra-macha era um ser auto-suficiente. Vivia na sua. Só precisava de um lugar para dormir, água e ração. Era uma parideira em potencial. Acho que quando Deus disse: Crescei e multiplicai-vos; ela disse: deixa comigo! Teve várias crias. A mais difícil foi uma em que poucos nasceram e quase todos morreram.

Em uma de suas crias nasceu rabinho. Pedrita foi uma mãe exemplar. Amamentou, deu banho, ensinou a eles questões de sobrevivência: como subir em árvores. No quintal havia duas árvores. Um ipê roxo e um pé de amora. Era tão lindo ver Pedrita e aquele monte de gatinhos enfeitando o qu…

Perto do coração selvagem....

Imagem
Deixem ela sair

Sai ontem por volta dessa hora
sai de fininho
deixei um recado

não fecharia a porta e deixaria a casa por conta de vocês
para postagens
para abrir a geladeira
o armário do banheiro
olharem minha escova gasta
e a pasta aberta e dura
o sabonete no chão
toalhas no chão
Sim
podem
deitar no sofá
folhearem meus livros esparramados pelos quatro cantos
 não podem levar
isso eu não admito
.................................
escrevam
me marquem, 
em suas folhas
fotos
e poesias
de 
frases a esmo deboa noite
bom dia
digam que sentem minha falta
digam que me amam
qualquer coisa
nem que seja sem pé e sem cabeça
mas digam
Dou mais uma olhada
Victor Belffort casou com Karla Amanda 
Patricia R. e mais quatorze festejaram seus aniversários
Estranho como casamentos e noivados são feitos na rede
com uma facilidade e pouco caso
tanto quanto é feito em cartório
Não me convidaram
só mandaram um aviso
Recebi sim o convite para 20 solicitações de aplicativo
Vivian Mose, Sheila Vianna e Aírton Ventania, 
são pessoas que talvez eu conhe…

Cadu, assassino do cartunista Glauco, Gil Gomes lhe diz: Bem feito

Imagem
Gil Gomes lhe diz: Bem feito
Não é bem o Gil Gomes quem diz, quem diz sou eu, usei o nome do Gil porque ele foi um locutor policial, noticiava assassinatos, contava em detalhes assim como fazem muitos, hoje tipo cidade em alerta.
Lembram daquele cara esquizofrênico? Aquele que entrou na casa do cartunista atirando....
O cartunista era Glauco Villas Boas, de 53 anos, e seu filho Raoni Villas Boas, de 25, foram mortos a tiros em sua residência em Osasco em 12 de março de 2010. 
Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, então com 24 anos, era o assassino 
Cadu foi considerado inimputável (louco, sem compreensão do que fazia no momento dos dois assassinatos em 2010). Por força da lei penal brasileira, ao inimputável não se pode aplicar pena (muito menos a de prisão), sim, medida de segurança (internação ou tratamento), que se cumpre em hospital de tratamento por tempo indeterminado. A lei diz que nesse caso o juiz fixa somente um tempo mínimo em que o réu fica sujeito à internação (de 1 a 3 anos). Conc…

Linha 4 amarela do metrô - Onze anos depois

Imagem
Onze anos depois....
Onze anos é muito tempo. Quem se lembra do ocorrido? Exceto as vítimas das vítimas ninguém mais. Começando por você que agora lê o que escrevo. Conforme for lendo, vagamente irá se lembrando. Novidades sobre o caso qualquer um pode encontrar, desde que seja um pesquisador nato e goste de ler fatos que incomodam. Vá até o google e achará, basta digitar: construção da linha amarela. Se estiver com preguiça deixe que eu te conto. Senta ai que lá vem a história....





Passados exatamente onze anos do desabamento na linha 4/amarela do metrô de São Paulo, ocorrido em 12 de janeiro de 2007, nenhum dos 14 acusados pelo acidente, que provocou sete mortos foi levado a julgamento. O processo arrastou-se lentamente pela justiça Paulista que não conseguiu sequer concluir as audiências com as testemunhas do caso. A perspectiva foi de impunidade, já que os crimes prescreveram em 2015. E o que isso significa? No jargão popular significa que tudo acabou em pizza. No juridiquês prescreve…