Translate

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O beijo



beijaram-se ternamente
para sentirem

adivinhando que alguma coisa de grave
ia acontecer



olhou-a, satisfeito

como se isso representasse uma prova de boa conduta

enlaçou-a em seus braços

procurou alguma coisa que a memória tivesse perdido

e depois com uma voz um pouco diferente, 

mas séria

a chamou de anjo

e a beijou...






embriagados de desejo

os olhos vermelhos

despejavam o vinho na garganta

deixavam em liberdade a besta humana

apertando contra si a mulher de faces vermelhas

as mãos deslizando

em suas pernas....

a beijou com ardor





Se fartaram de amor

se olharam no fundo dos olhos

presos duma emoção confusa 

tão forte que tinham vontade de gritar

conservou-a nos braços



as mãos abertas nas suas costas 

e agora a olha-la pedia abra os olhos

e então pegando-a pelo pescoço

pôs se a beijá-la

a se deliciar 

a se lambuzar 

não se movendo mais 

com os olhos um no outro

o barulho da piscina

de passos no corredor

da tv ligada

marcavam compasso no suspiro fundo

morrendo no desejo ardente de um beijo




Mlailin


2 comentários:

ROSANE SILVEIRA disse...

lindo de viver esse poema Parabens Marcia
beijos na alma

Anônimo disse...

Nos fazlembrar os primeiros momentos de amor!