Translate

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

JUQUERI




Juqueri

(Situava-se em Juqueri um dos mais célebres hospitais psiquiátricos do Brasil,
o Hospital Psiquiátrico do Juqueri.
Esta "fama" fez com que a palavra "juqueri",
que em tupi-guarani refere-se a uma planta leguminosa,
se tornasse sinônimo de "loucura"
ou de doença mental de forma geral)




O Juqueri era o lugar onde as pessoas entravam para tomar jeito
Tomavam choques
E saiam babando
Os médicos, se referem a ele pelo nome que soa mais brando: Eletroconvulsoterapia, ou ECT.

A ECT era “um dos modos mais eficazes de tratar a depressão”.




 Eu tive uma vizinha assim
Uma loira linda
Que começou a ficar longo tempo sem fazer nada
Olhando para o nada
Acabaram levando ela pra esse lugar
 Ela foi ficando cinza
Descabelada
Perdendo
Os dentes
Perdendo o viço
Andando a esmo pela rua
Falando com ninguém
Magra...
Barriguda...
Estranha...



Eu ficava longo tempo olhando
Não levava nenhum chacoalhão por isso e o grito: “Quer ir pro Juqueri?!”
Levava por ficar olhando os pairos das nuvens
e por ficar acompanhando o andar das formiguinhas
na parede
fascinada
quando elas paravam e se beijavam
depois continuavam sua caminhada
Levava chacoalhões por isso
e o grito:

"Quer ir pro Juqueri?!"



Levei chacoalhoões por isso
e o rotulo de desocupada



Nunca levei um chacoalhão por ficar
 longas horas observando o terror


Horas e horas

De todos os lados




De onde menos se espera


De pessoas que deveriam estar do lado da lei e da ordem



Tanto Horror perante os céus!


Não, não queria ir pro Juqueri
Queria era entender
Quem sou?
De onde vim?
Para onde vou?




Aquela minha vizinha, uns dez anos depois
morreu não em virtude da “loucura”
Foi o coração
Ela não aguentou
Ainda bem que eu era criança



Conheci outra geração
Hoje
Tomo choques
Sentada na cadeira
Em frente de uma tela
de computador
doses excessivas de ECT
Como minha vizinha
Às vezes choro
Outras dou sonoras gargalhadas
À toa




(Por este motivo,
o nome do município
foi modificado por lei estadual
aprovada em 24 de dezembro de 1948.
Entre os novos nomes sugeridos foi adotado "Mairiporã",
que na mesma língua tupi-guarani significa "localidade bonita",
"mairi" (localidade) e "porã" (bonita)


Mlailin

4 comentários:

Luciano Zorzi disse...

Fiquei a olhar este quadro, quadrado e vazio e talvez deixá-lo vazio fossem a melhor opção. Quantas Juqueri, Barbacena-MG, existiram ou ainda existem nestes Brasis afora. Mas por outro lado, analisando a mensagem completa, percebo que estamos é num Brasil Juqueri/Barbacena. E estamos a precisar de choques, choques de mais alta voltagem, para ver se acordamos.Mas voltando a Juqueri/Barbacena, vimos que sua vizinha morreu. Será que podemos ainda ter esperança?

sophia novaes disse...

Comovente texto, linda música final. Parabéns

conceição cavalinhos disse...

Adorei a sua coragem e o seu bom gosto nas postagens,tudo em sintonia...maravilha...

marcia lailin disse...

obrigada Conceição, Sophia e vc ai em Barbacena/MG e todos os outros que leram
é triste, mas é isso
é tudo muito triste