Translate

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Baixinho



"N" vezes sem "n" motivos
 mudo de casa
mudo de uma casa para outra na mesma rua
encontro coisas que penso perdidas
outras que parecem nunca terem sido encontradas

É uma casa torta
feita por um pedreiro conhecido como baixinho
Se tinha um nome nunca soube

Minha mãe exigia que trabalhasse sóbrio
Meu pai trazia no café da manhã
um litro de 51

É a casa que meu pai e minha mãe fizeram
para a filha anos depois
da sua separação
Quando limpo os azulejos
e vejo quão bonitos são
e como estão bem colocados
Sinto a presença de minha mãe
Quando passo pano no chão
e percebo que o piso é de um tamanho
e depois vai diminuindo
ou aumentando
Sinto a presença do meu pai e

sei que baixinho perdeu o prumo
e encontrou pra lá de Bagdá

penso naquele tempo
encontro minha presença
vagamente ao lado daquele homem
abandonado pela mulher
abandonado pela família
encontrando em minha família
um prato de comida
um lugar para dormir
na construção que erguia

Sinto o cheiro que exalava
vejo a lama que andava


Naquele dia ele perguntou:
O que você acha?
Fechei os olhos
sem responder
Passado mais de 20 anos
as lembranças vem de tudo
menos dele


Mlailin






Nenhum comentário: