Translate

domingo, 24 de junho de 2012

Terra desolada - p/Mlailin


Por que haveria eu de querer crescer


ter

 raivas alucinantes


Ofegantes e torturados pensar?


Trouxe o currículo?
Ah, como eu entendo a inquisição!


Quem sabe o que dizem?
O que pensam
Impossível saber assim tão distante
Falem!
Confessem!
Sei que são culpados
Por existir




Ah, que vontade...
Um desejo vil e poderoso
de pegar um martelo
e com um só golpe
quebrar-lhe a cabeça
para ver o seu interior
e saber se é igual ao meu
e se não for
pobre de ti


Como eu compreendo
esse sentimento de cumplicidade
essa amizade
essa necessidade
de compartilhar



Não sei porque me importo
Nunca te vi
Não te conheço
Você é ninguém
Nunca falo com ninguém
Por mim
Sr. Ninguém
Venda-se!



Eles estão lá
Andei cem passos e disse
Eles estão lá
Mas logo me afastei e disse
Eles estão lá
e mais uma vez regressei
e disse
Eles estão lá
E isso durou a tarde inteira


Escuta
Usei de métodos que
sempre empreguei
sonhei
viajei
andei
e me encontrei


Agora não satisfeito...
Ah, como eu compreendo
Confesse!
Não quer?
Eu vou apertar
apertar
apertar
Até vê-la sufocar e morrer
E isso com que felicidade
Fale... fale...
Não quer?
Então escreva
Confesse sua culpa
Antes que  queimem seus dedos com fogo
para que confesse
Ah, com que felicidades farão isso




Ao vencedor
Batatais!

Mlailin



Nenhum comentário: