Translate

sexta-feira, 8 de junho de 2012

MEDO



Olho em em torno de mim

Nada!



Desejo que apareça alguma coisa

Alguma coisa compreensível

Tenho medo



porque não compreendo meu medo

Escrevo e tenho medo

Ando e tenho medo do desconhecido atrás da porta

atrás da cortina



dentro do guarda roupa

debaixo da cama

No fundo sei

que não há ninguém em parte alguma



Tenho medo do medo

Tenho medo de mim

Tenho medo dessa terrível sensação do terror 

incompreensível



Mlailin

2 comentários:

Eloí Bocheco disse...

Gostei muito desta fala poética sobre medo.
De minha parte, tenho todos. Mas, me respeitam.
Abs

marcia lailin disse...

Tem dias que estou assim
tendo que ser ligada
na tomada
tudo muito lento
em câmara lenta
sigo
ouvindo gritos atrás de mim
Vai
Anda
mais rápido
Olho para a cara deles e pergunto
Quem são?
De onde vieram?
onde vivem?
Para onde vão?