sexta-feira, 13 de abril de 2012

Quebrângulo





Quebrângulo - I parte, II parte, III parte e...
(parou por que Mlailin?)
Seria uma estória interessante não fossem os redundantes
(e vistos de regra cansativos) diálogos
entre suas personagens, onde a supressão de boa parte desses, a meu ver, em nada obscureceria o surrealismo do seu medíocre e bizarro enredo.

Ademais, a autora depreende ter-se cansado "no meio" de sua narrativa, posto a pressa em antecipar os fatos / episódios no contexto de "Quebrângulo", como que a querer livrar-se da "batata quente", vislumbrando agora não ter "mais para onde ir".

A personagem "Elisa", coitada, chega a impingir-me desprezo, ante a sua autocomiseração; o seu calvário... Quem seria ela, hem escritora?

Por fim, espero que o Blog aceite todas as críticas construtivas (redundância minha: toda crítica é construtiva), mesmo aquelas que porventura possam contrariar sua autocrítica.

Nota: crítica recebida de um leitor

(Resposta)

Agradeço seu comentário
mas infelizmente não é válido em meu medíocre e bizarro enredo, se é assim que pensa que foi a estadia de Elisa em seu "paraíso".

Não tenho pressa, se perceber o tempo entre um e outro é assim que trabalho e depois vivemos em um mundo de mediocres, pressa para me tornar mais uma?
e não estou cansada
Minha vida por aqui é diferente, visto que estudo, cuido de quem precisa... e coisas que são do meu interesse (por incrivel que pareça não sou a vagabunda que pensou e tb sua dignissima família)

Quebrangulo para mim não é uma batata quente
Quebrângulo é um lugar lindo, o lugar de nascimento de um homem maravilhoso de nome Graciliano Ramos´
Quando vc usar o termo sodomia, a fantasia foi citada por Elisa em um momento íntimo, para talvez poder ajudar o homem que ela amava

Elisa tem somente duas doenças que merecem citações: artrose e pressão alta, se carrega consigo tantos remédios é pq ganhou muitos no posto. Isso acontece com ela, seus médicos tem mania de encherem sua bolsa de todo tipo de remédio, devem sentir que ela precisa viver um pouco mais

E realmente vivo em uma favela, é onde faço meu trabalho de voluntária
Não vivo em um mundo de faz de conta, se dei essa impressão, sinto muito

A história esta completa e tem um final
a personagem poderia até se chamar Elisa Samudio a que foi jogada para os cachorros pelo namorado, vivendo então o seu calvário...
Realmente, sr Bé, (é assim que vc é chamado pelas vacas?)
Lamentável Bé
Tudo isso muito lamentável

Fui alertada por uma vitima sua, deveria ter ouvido
o seu proposito é esse: Tentar tirar das pessoas aquilo que vc não tem: leveza, alegria de viver... se perceber Elisa tem isso.

Vi a sua transformação naquela noite em que te encontrei na sacada fumando
se pudesse ter filmado teria visto quem realmente és...
Vi, depois em uma noite enquanto vc acendia um cigarro com o outro na boca e do seu lado uma garrafa plástica cheia de bitucas de cigarro. Para uma pessoa que havia feito mudanças e que se diz espiritual... Muito estranho...

Leve essa para ser discutida em família, com sua ex e filhas, como fazia com nossos assuntos particulares e não esqueça o que torna real minha história são as testemunhas encontradas no bairro de Nazaré: crianças, idosos, jovens e taxistas...
e coloque em sua mente não foi surreal, mediocre e muito menos bizarro, não para mim ou para Elisa

Você continua sendo aquele homem que um dia eu me senti segura dando a mão, ou que em uma tela de computador ouvi sua voz dizendo que me amava...
Aliás eu tenho uma conversa assim colada em meu email,  ocorrida em um bate papo no facebook.

Hoje dia 13, dia do beijo e dia do azar, comemoremos dois meses de sua decisão em me botar para fora de sua casa.

Mlailin



2 comentários:

anyone disse...

oi amiga.
estava amando seu blog ta?
agora naum estava. esto
muito bom o conto quebranculo a parte que mais gosto.
e olhe aqui pra nos acho que já sei quem e o cara. o tal inpotente
depois te conto..
bejokas
any.

Mlailin disse...

Anyone,
Interessante e suspeita sua mensagem
Nunca gostei de pessoas que se escondem atrás de nome estranho e um email mais ainda
com sofrivel erros de portugues (sorry, tb cometo)
Gosto dos que se mostram quem realmente são
Bjs