Translate

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Caminhando com as flores


Enquanto caminhava

Percebia a umidade do solo pelo brilho do verde e pelo natureza das flores




Eu me debrucei e olhei a flor de perto





encostada no poste 





balançava-se no vento da tarde



Jogo cada pensamento ao longo da rua...





Que tudo o que eu acabo de pensar 

se perca na confusão da fuga



Eis as folhas

eis as flores

na terra revirada


Cheiro de terra molhada

cheiro de folhas pisadas



No final do ano passado


eu lia...


Que livro?


Ah, Felicidade demais de Alice Munro


O ar estava calmo


como hoje









Por que não estar agora deitada em seus braços



onde o tempo para


perto de ti, em meio ao barulho do vento




em meio a claridade da cidade



procuraríamos ver a volúpia de nossos corpos 




se saciando de prazer



lençol úmido



se prolongando sustentado pelo odor



açucarado do amor...





Pega tuas chaves


uma por uma


e abre-me todas as portas





Toca a tua música







Isso basta para fazer uma poesia

Mlailin

4 comentários:

vera disse...

bravo!!

Antonio-Manuel DE LIMA FERREIRA ALVES disse...

Bonsoir ma chère Marcia, une âme de poétesse, c'est très jolie.

Ana Maria Gazzaneo disse...

Maravilhoso! Obrigada por compartilhar!

Anninha disse...

Super lindo...Obrigaduuuu amiga! Bjokinhassss mil pra ti