Translate

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Do tempo



É tempo de me apagar na paisagem
nada me resta senão arrastar-me
para um canto escuro
e ali apodrecer
não há lugar no mundo
em que eu queira ir
Não há coisa alguma
que eu tenha vontade de fazer
Lamento quase tudo em minha vida
Acompanho as estações indo e vindo
Como se fosse ave migratória
Andorinha ou cuco

Marcia Lailin

Nenhum comentário: