segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Abelardo e Heloísa


Fragmentos

- Comi minhas unhas agora mesmo
enquanto rodava a seção de refrigerantes do pão de açúcar


- E o que me interessa isso?

- Nada não. Só queria dizer que destruí algo em mim

- Pouco me importa

- E não tá bom?Quando pensar em mim
pense nisso:
"Ela já destruiu algo em si"
Pronto
Agora está feliz?




E a coisa se deu assim...





- Escuta,  quem você acha que vem aqui só pra ficar do teu lado, contar as novidades da cidade grande? Tenho sempre comigo a máquina e a agenda para deixar tudo registrado, a maioria das pessoas tem problemas para se lembrar eu não, tô sempre preparada. E quando chego em casa é só revelar as fotos abrir a agenda, tô com tudo anotado, até as horas. A minha maior decepção esse ano foi não ter fotografado aquela doida na rua com um ferro na mão espancando uma mulher, era só o que me faltava. Tenho tudo mas ainda me falta a fisionomia de uma pessoa irada.  Ei calma ai... Arregala o olho não! Parece que tudo o que ouve te espanta.


- Ô mulher se manda daqui com suas malditas histórias ou eu vou chamar a polícia.

- Eu hein, que bicho te mordeu? Tô tentando ser engraçada, dizem que sou pesada, sei que alguns homens nunca se dão bem com as mulheres, mas você... Você sempre foi educado, sei que tem dias que é uma merda e depois esse calor infernal deixa qualquer um doente, com ciúmes e com a visão distorcida...


- Diz alguma coisa nova, escreve algo diferente. Eu não tenho sido bom pra você? Você não está com o bucho cheio. Não é isso que te falta COMIDA!

- Ta bom, tá bom, eu vou. Você não quer que eu tenha o mínimo de realização. Os mortos venceram!


"Então ela pegou suas coisas se virou 
e foi caminhando com sua bonita bunda,
estava caminhando para longe de mim.
E eu fui ficando com um puta de um tesão
do tamanho do mundo e meu pau foi crescendo, crescendo...
E aquela bunda caminhando em câmara lenta
para longe de mim e eu estava tonto demais 
para correr 
só senti a tristeza de ter aquele momento perdido 
para sempre".


- O preço sempre é caro demais, mas esquece. Os mortos 

venceram



- Puta merda, que moscas de merda são essas? Eu não estou 

morto!


- Esta sim, olhe só pra você


- Melhor você cuidar da sua vida



- Melhor você...



Nós a consideramos a maior poeta 


comparada com Adelaide Carraro. 

Não pense muito além, eu disse:

Adelaide Carraro!!! 

Abelardo e Heloísa é outra história. 

Você consegue entender isso?

Escreva sobre sexo. 


Não sei porque você tem de se chocar ao me 

ouvir dizer isso. 

Vá você com o seu Deus pros quintos dos infernos. 

Vive falando em Deus. 

Mas na hora de obedecer a sua lei onde 

você está? 

Onde esta você quando seus princípios morais são 

postos a prova?   

Conheço as desculpas que você usa: 

"Ah, o mundo esta cada dia de cabeça pra baixo. 

Ah, a minha imperfeição. 

Ah, como é difícil vencer a carne". 

Conheço a sua laia, assim como a laia de Ana C.

Esquece a sua linda historieta de amor minha cara. 


Algum romantismo ali, outro aqui, 

e se fixe no preço da barganha. 

Olhe depois bem para os rostos, 

tá certo que muitos deles você só 

vê em um quadradinho 

e não se engane quando ler algo sobre a 

sua vida,  tipo a religião o caráter, 


é tudo uma embromação. 

"Olhem só como eu sou bom e puro". 


Olhe bem para seus rostos, 

suas bocas, seus narizes, seus queixos, 

é tudo puro papel, fotoshop.  

A essência vai além da brutalidade. 

E depois de umas 4.000 trepadas 

a maioria delas uma droga ainda sou capaz de rir 

da sua cara e da armadilha em que você caiu. 

Ainda quer escrever 

uma linda história de amor?




- Não, não quero. Quero que você vá a puta que te pariu!


- Ah, dá um tempo você está tendo a chance de conhecer 


o que existe por detrás da tela e ainda fica ai nervosinha. 

Tudo bem, tudo bem, 

talvez Abelardo seja o cara, 

eu não acho que ele é do tipo do cara que bate punheta 

no banheiro. 

Ele é o cara. Vai lá princesa.

Todos nós temos um cu, você tem um cu, eu tenho um 
cu


Vai lá e dá o cu pra ele. 

É isso que ele quer. Comer o teu cu!


Depois de ouvir tudo isso ela começou a chorar, ela chorou e 


chorou e chorou e chorou.

Mlailin


8 comentários:

Dario B. disse...

Magnifico mosaico, adoro ler coisas assim, independentes mas que se entrelaçam, bem um mosaico mesmo, que mostra os fragmentos de um todo.

HELENA LINS disse...

ADOREI!!!

Ilia Noronha disse...

Você tem jeito legal de escrever e misturar as coisa. Adorei!! beijos doces <3

Germano disse...

Espetacular. Coloca muitos moralistas nada autênticos no seu devido lugar.

Meimei Corrêa disse...

Parabéns, sucesso pra você. Beijos.

sueli aduan disse...

Fragmentos e ao mesmo tempo essa conexão de coisas/pessoas/fatos/loucuras e sanidades. Perfeito.Belo!

E fico com:
"Ela já destruiu algo em si"

e se me permite completo:- Construiu outras tantas!
beijão maninha queridíssima.

marcia lailin disse...

Obrigada por todos os comentários
e incentivos
Valeu!!!!
bjs

Lígia Saavedra disse...


Nessa realidade contém poesia.

Parabéns!