A partida




Fábio Matos morreu
Morreu apesar das minhas constantes tentativas para salvar-lhe a vida
Apesar dos melhores médicos e o melhor hospital
Apesar da limpeza e da alimentação
Apesar do meu amor e da minha dedicação
Morreu depois de ter passado por uma pavorosa luta para conservar a vida
Morreu em silêncio...
Pode-se dizer que morreu contente com essa saída
Que o sofrimento lhe dava,
Sentindo-se até feliz
Chegou num ponto em que a morte não precisou mais fazer uma grande esforço
Para leva-lo embora.
Sento na beirada da sua cama procurando sua mão
Sussurro em seu ouvido: “Estou ouvindo algo... Ouço a nossa melodia... Como sempre querido....”
Olho para a janela aberta, o céu azul claro
Enquanto isso, ele dá um último suspiro
“Onde começo?
Era como um sol
E agora um corpo sem vida,
escuro e frio” - Márcia Lailin (in memoriam)

Comentários

Voce tem uma forma incrivelmente bonita de falar das coisas, até aquelas que entendemos tristes. Foi ótimo chegar aqui. Sigo estendendo minha visita.

Postagens mais visitadas deste blog

Resumo do filme - "Bicho de sete cabeças"

Assassinato em primeiro grau