sexta-feira, 18 de março de 2016

A mulher que ia viajar


A expectativa da viagem voltou e está na estaca zero. 

Pela segunda vez caminhou até o google e digitou. 

Que bagunça fez. Como é mal em viagens. 

Será que iria acontecer como da outra vez em que foi parar em Atlanta EUA?

 Só de pensar surtava.... Sentiu vontade de ser como Jeannie a gênio e dar uma piscadela e pronto, estava no local esperado. 

Por quanto tempo? Duas semanas? Um mês? Três meses? Tempo indeterminado?  

O coração bate quase saindo pela boca. 

Comprar a mala e novamente a dúvida: qualidade, tamanho, cor.. 

E tudo volta... a passagem... O preço... a hora... daria tempo? 

Conseguiria dormir na noite da partida, ou iria ficar com esse sentimento de secura na garganta? 

Que horas é mais barato? Na madrugada? Ficar a madrugada toda até surgir um preço acessível, 

para pegar o primeiro lance tipo: unidunite salamemingue o escolhido foi você... 

E novamente caindo em Atlanta...

Não iria conseguir... 


Teve a impressão de estar respirando um ar que não era seu e que sequer merecia. 

Então pensou: 


No Porto há um homem muito inteligente que fala muito e que a espera...

LAILIN

 



Um comentário:

sueli aduan disse...

Sabe que sou fã dos seus escritos. muito bommmmmmm.