Translate

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Pulp Fiction




Diga ai

quem não balança o corpo com isso
Diga ai
quem não esquece a vida bandida
Isso
Diga ai
Quem não se importa 
mais com nada
se a vida ta dura
se o governo é corrupto
se a morte
é somente uma carreirinha








A poesia esta intranquila


me assusta

Eu


aqui na tela


ali nos livros

na cama pensando... 

lá fora

no tempo

olhando

os pássaros

voando






nem respondo

respondo

cama


de solteiro

colcha

vermelha

branca

de retalhos

corpo

branco

estirado

colado

mau pago




Explico:


os vermes

virus 

bacterias

na poça

na fossa

no fosso 

no rosto

no beijo

no coração

na mente

no corpo

na vida

a morte

Lailin


            

Nenhum comentário: