Translate

terça-feira, 12 de março de 2013

Arquipélago Gulag




~Ainda bem que acordei


~Embora seja 5hs da madruga


~Estava tendo um pesadelo com meu 


ex-marido


~Isso nunca aconteceu


~Por conta do tormento vivido, mereço 


dois cafés


um preto e um com leite



♥ Lailin em estado de choque







Depois do pesadelo...




Que me fez levantar cedo


pensei


já que foi dessa forma


vamos arrumar as tralhas


É agora vou aproveitar

a madrugada

e vou enganar a prefeitura

Peguei o telefone

e disquei o número para acordar a filha 

da mãe

- Laura, hoje eu vou te levar na escola

E assim fomos até o Engenheiro 


Lá cinco minutos 

para as sete o portão 

fechado

Não enten
do 



como uma escola de 



primário deixa o portão de entrada 


fechado

e um monte de crianças de 7 anos em 

diante

na calçada

correndo risco de serem atropeladas

ou sequestradas 

Ou acham que são levadas pelas babás?

A maioria segue com o irmão mais velho 

que os deixam na esquina 

e vão embora andar de skate

ou por uma mãe que tem de sair 

correndo

porque

o trânsito só por Deus



Eu, muito esperta

Já tinha meditado sobre isso

E hoje iria até o Ponto de ônibus da Vila 

do sapo

e lá pegaria o meu Burle Marx 

Ate a UNIP

Fiz isso

e qual não foi minha surpresa

Parece que karakas em peso

pensou a mesma coisa



Ah, vão ser sem imaginação assim lá na 

esquina

Tinha mais gente que no ponto de 

ônibus do DIA

e os ônibus mais abarrotados do que 

nunca

Depois de passarem três

sem conseguir entrar

Tive uma idéia

parar um carro:





- Senhor, ei senhor...

 por favor. O senhor está indo para 

Alphaville?


- Estou sim!


- Para o residencial 12?


- Não para o zero.


- Ah, tudo bem, eu quero sair desse 


enrosco


O sr pode me levar até lá - Disse isso, 

enquanto procurava na bolsa 


o remédio para o coração

para a diabete, pressão alta, colesterol, 


artrose, 

sertralina para subir o ânimo


- Sobe ai! - Ele disse!







Nem devo dizer que agora viajei


Estava nessa viajem quando sentei na 

grama e tentei fechar a bolsa


que estava toda aberta 


foi ai que lembrei que tinha esquecido a 


bolsa de remédios


Se precisasse não teria como colocar um 


debaixo da língua muito menos do meu 


próximo


Jesus!

Levantei

dei sinal

E empurrei

Saiam da frente


Bando

de cambadas

É nesse que eu vou

Entrei

na marra

em uma lata de sardinha

sentindo cheiro de cê cê


Pensando

O que esta acontecendo

Era pra vivermos dessa forma?

Não?

Afinal

Não estamos vivendo a era de ouro?

Ah, entendi

Sua burra

Nunca leu os livros dos sobreviventes?

Arquipelago Gulag?

São chibatadas

dadas

que nos fazem calar a boca

assim como quando vemos um crime

e gritamos em choque

e levamos um tapa na cara

Tipo:

Olhe para o jornal

fique feliz

 Sua Louca


por que seu nome não está la

Você tem uma cama

dorme bem ou dorme mal

Mal?


Fique feliz por não precisar 

dormir no passeio público

Fique feliz

porque seu nome não esta na relação


de Santa Maria 








Fique feliz porque aqui não é a Síria 

Fique feliz porque foram oito anos dele

Oito anos dela

2014 será dele


Fique feliz

porque de tão acostumado

você nem sente mais

e acaba aprendendo

a fazer trilhas

assim como todos


Sabe aquela história do milho que não 

estoura

aquela contada por Rubens Alves 

Meu professor de literatura acabou de 

contar

Você quer ser um?





 "Tormenta"



Uma hora e 40 minutos 


levamos eu e 

mais


quase duzentas pessoas

 dentro de um ônibus


nessa manhã de sexta para fazer uma 

trajeto que


somente aos domingos se consegue 

fazer livremente



Para complicar tudo em frente ao posto 

policial

dois carros do trânsito da prefeitura 

estavam lá parados

obstruindo o trânsito 

procurei um acidente ou algo assim

mas nada encontrei

Levei exatamente uma hora

do ponto de ônibus próximo ao 

supermercado Dia

Até a empresa Itatiaia 

em frente a Monange

e o primeiro ponto em frente ao 

shopping Tamboré 


Foi um trajeto em surto 



Por diversas vezes segurei meu corpo

e a vontade de gritar: "abre essa joça 

que eu vou a pé!"

Olhava para o rosto dos passageiros

sentados,

ou em pé como eu

dois sentaram no corredor

uma lia um livro de Barbara Cartland

o telefone tocou

enquanto a jovem atendeu

eu olhei para o seu rosto

e esperei ouvir a voz do chefe

e a justificativa da jovem

Se pelo menos eu estivesse sentada

poderia abrir um livro

e esquecer como todo mundo







Há um ano essa pouco vergonha esta ali
na porta de entrada da cidade
Com uma placa dizendo que é uma obra do governo
Começou antes das eleições
como a grande obra da prefeitura
agora
um buraco cheio de água podre
com dois funcionários da prefeitura
pra ajudar no me engana que eu gosto
colocam uma máquina 


e tampam a visão dos transeuntes com um muro de madeira
enganam entre aspas
todos que estão dentro do ônibus arregalam os olhos
e os olhos esbugalhados indignados
ficam parados
em transe
se quiser olhar melhor
sugiro que suba
no prédio das casas Bahia




,

Há anos que
o congestionamento pelas manhas
começa no Km do matadouro 21
ou Miguel Costa
que é mais bonito
e acaba no shopping Tamboré
Há anos foi eliminada uma avenida
A avenida da minha infância: Sonia Maria
para dar entrada a uma avenida de nome Mario Covas
uma rua larga, ampla
que nada resolveu
porque não foi desativado o terreno invadido até
a exaustão por "sem tetos" em frente ao extra
inicio da Av Brasil
até o matadouro do km 21


e muito menos foi construído uma outra ponte
que leve os milhares de trabalhadores até Alphaville
Todas as manhãs milhares de ônibus e carros
se engalfinham um encima do outro
e milhares de motos
tentando sem sucesso
sair desse emaranhado
de dane-se você
O ano passado
quando fui trabalhar na politica
recebi a proposta
receberia tanto
nem precisava ter estudo
bastava dar
o seu melhor
que depois seria recompensada
Devem agora estarem lá sendo recompensados
em troca estão dando nome as ruas
andando pra lá e pra cá nos corredores da câmara
imaginando leis que já existem desde 1940
essas coisinhas
depois ainda dizem com a maior cara de pau
que culpado é o povo

 Lailin 


Nenhum comentário: