quarta-feira, 19 de abril de 2017

Made in China


Um dia na semana o jornal expresso me brinda com uma matéria que vira o estomago. Dessa feita a matéria está em sua revista Expresso edição 2320 deste domingo Pascoal. O interesse que o comercio ganancioso mostra para com as pessoas é como ter a bactéria H.Pylori devastando o estomago. Vou tentar resumir a coisa. É notório a aversão que o ocidente tem pelo oriente e vice e versa. Mais precisamente com a China... Pois, cada época a malta encontra uma nação para comparar e dizer ou pensar: “Sou melhor que tú”. Nós brasileiros já nos acostumamos com isso e sabemos que não somos bons em canto algum. Para quem não sabe as lojas chinesas aqui em Portugal... eu não sei para que serve, quem souber que me diga. Quando passo por elas nem moscas encontro dentro delas. Não sei como sobrevivem. Diferente das existentes do Brasil que sempre estão repletas de gente a comprar plásticos e falsificações do compre agora e jogue fora daqui há pouco. Aqui ninguém diz que compra algo em uma loja chinesa, isso é algo tanto quanto praticar uma heresia, aliás todas as lojas chinesas são lojas chinesas com o nome chi-ne-sa. Todas as senhoras ou raparigas compram na Zara, ou naquela que tem um jacaré no bolso, ou Marc Jacobs ou Lelis Blanc, ou aquela conhecida por sua propaganda apelativa, roupas somente da alta costura nem que seja nos usados. Produtos de casa idem. Mas... Se tu tem a carteira recheada não importa o tipo de trabalho que fazes ou o tipo de cultura que segues. Vira para cá como investidor? Seja bem vindo.



“Temos muito mais para oferecer do que aquilo que os chineses conhecem”, garantiu a secretária de Estado do turismo em Portugal – “Este é o momento certo para trabalharmos juntos”. Os chineses sorriram, mais uma vez, e depois perguntaram por Cristiano Ronaldo.
Quem já estudou a cultura chinesa sabe que sorrir é algo inerente à cultura chinesa. Nunca dizem sim ou não, sorriem, simplesmente sorriem. Como que para não perder o freguês. E depois se comunicam entre si falando o Mandarim, ou o cantonês ou um dialeto nunca ouvido dependendo de quem estiver perto com a finalidade de não ser entendido como a dizer algo que não pode ser compreendido pelo interlocutor e que significa o que pensam e nesse caso, acima: Abutres define muito bem. E, um chinês perguntar pelo Cristiano Ronaldo faz me rir, e a pensar que Portugal aposta também na boçalidade mundial, afinal ele já tem dois hotéis em Portugal e um aeroporto com seu nome. Afffff, salve-se quem puder
Afinal, o que interessa ao chines? – Quer saber a Secretária do turismo - Gostam de fazer compras, de tirar selfies e de colecionar países... Qualquer coisa... Mas acima de tudo, gostam é de algo tão simples como um céu azul...
Um céu azul.... O segredo é descobrir o que eles não tem por lá. Que covardia. E o que darão em troca do céu azul que nos foi dado de graça? Danem-se depois... Depois de depenados que voltem para seu país. O importante é que cheguem recheados de $$$$$$$$$$$ para investir... Investir e investir. O importante é o lucro financeiro a custas do sangue de outros e muitos.
Somos irmãos. (Ah, somos) Matemos o exotismo antes que o exotismo nos mate a todos (assim eles terminam a honorável matéria)
Leiam se tiverem estomago, que comporte ardor ou desconforto sensação de indigestão, náuseas, vômitos...
Lai



Nenhum comentário: